10.3.07

Explicação do sorriso


A mãe disse-lhe escreve-me
De lá de longe para onde vais
E ela disse não é longe casar
E a mãe sorria cega de dor
E parecia de deslumbramento

(Daniel Faria,Explicação das árvores e de outros animais - Fundação Manuel Leão)
(foto de Zef)

- D.D.D à Piedade; e à Gab. e M. -

13 comentários:

rendadebilros disse...

Onde descobre estas palavras tão certeiras?
Um abraço.

soledade disse...

Vinha dizer não sei já o quê. Fiquei demasiado comovida e escaparam-se as palavras. Há tanta luz neste retrato, nestes versos! Que seja sempre assim!

rita disse...

A lonjura bela do olhar casa divinalmente com as palavras!
Continua por aqui, porque gostamos sempre das palavras que compões, ou simplesmente das que escolhes.

zef disse...

Rendadebilros, Daniel Faria começa a ser conhecido. "Edições Quasi" publicou-lhe a poesia toda.
Aquela "Explicação" foi motivada...
Abraços

zef disse...

Ó Soledade, que bom! Esperamos que seja sempre assim. E a luz de quem cresce acrescenta-nos os olhos.
Beijos de nós todos

zef disse...

Olá, Rita, obrigado pelo que dizes e pela vossa presença há dias...
Beijinhos

amélia disse...

Vamos ver se hoje consigo comentar...ontem, no meu regresso, os comentários teimavam em não entrar. Belíssimo poema, cheio da luminosa expectativa da sua motivaçãoimediata:Beijos aos envolvidos e ao Zef.

Amélia

zef disse...

Beijinhos, Amélia

Anónimo disse...

Acontece sempre assim :- Na Primavera (nossa) chegam as Andorinhas, trazem com elas a alegria da luz e das flores. Partem quando se anuncia o (nosso) Outono, mas deixam-nos a certeza que nos trarão outras com a Primavera (delas)e ... talvez mais alegria.
Aquele abraço, Companheiro, e preparemo-nos para receber novas as novas Andorinhas.
Do Cruzeiro

zef disse...

Um abraço, companheiro.

Aires Montenegro disse...

Nada é longe, sei-o cada vez melhor.

Aires Montenegro disse...

Acrescento: beijinhos às duas, mãe e filha...

zef disse...

Obrigado, Aires, Um abraço