12.11.07

Um fragmento de Safo

A noiva

Tal uma doce maçã rubra, que brilha no alto dos ramos,
mesmo no cimo de tudo, esquecida dos que andavam na colheita,
- esquecida não, é que não conseguiram atingi-la.

(leitura de Maria H. Rocha Pereira)


A maçã no ramo mais alto

Sozinha, a doce maçã enrubesce no alto ramo,
alto, altíssimo, pois esqueceram-na os apanhadores da maçã.
Na verdade, não a esqueceram: não conseguiram foi lá chegar.

(leitura de Frederico Lourenço)


No ramo alto, alta no ramo
mais alto, uma maçã
vermelha
ali ficou esquecida. Esquecida?
Não, em vão tentaram colhê-la.

(leitura de Eugénio de Andrade)

10 comentários:

Lis disse...

Olá, Zef!
Prefiro a verdade do Eugénio de Andrade.

Um abraço,

Amélia disse...

E o Zef-qual prefere? Qual a mais próxima da letra,por um lado,e dos entido, pelo outro? Bem se vê que, como diz Antonio Machado e Eugénio repetia, traduzir poesia é mesmo «trocar de rosa»...

TsiWari disse...

Sempre bom "roubar" umas leituras por aqui.

;)

rendadebilros disse...

Ontem rosas e gotas de orvalho, hoje pérolas em poemas ...
É sempre com um grande prazer que aqui venho ...
O sol vem ficando ficando ficando...
até quando?
Um grande abraço.

Meg disse...

Cada voz... cada sentença.
Ou será como a raposa e as uvas?

Hoje não estou muito inspirada, Zef! Mas recalcitro sempre.

Um abraço

zef disse...

Vou pela de Eugénio de Andrade; parece que se ouve a maçã a dizer "não me colhe quem quer"...; nas outras soa mais "colhe-me quem pode – ou julga" e, se não pode…"são verdes…" [um abraço, Meg].
Não sei se isto é dos meus ouvidos, mas parece-me mais "verdade" [olá Lis].
Amélia, não sei qual a mais próxima da letra, mas sabe-se que a Mestra de Coimbra fez observações a estas "recriações" de Eugénio de Andrade. Eugénio também dizia que "a fidelidade à letra é um dos caminhos para a infidelidade", mas aqui parece-me que não trocou de rosa. Pôs uma ponta do desejo que não é nítido nas outras leituras (ou isto é dos meus ouvidos?...)
Que o TsiWari vá roubando o que lhe apetecer.
À Renda faça proveito esta “pérola” que traz “o perfume a violetas das tranças de Safo”.

fernanda s.m. disse...

Olá, Zef! O outono tem sido fértil por "casa" de meus amigos e ainda não os visitei todos de mansinho, como gosto de fazer... Mas este vento agradou-me e conciliou-me com o tempo, não o meteorológico, mas o outro...Saí e procurei a calma que andava a querer desertar. E achei: quero ver se a conservo e é lendo e sentindo textos destes que vou fazendo por ...
Tudo bem por aí? A "menina" , já conversa com os Avós? Vai aprender, sim...e não vai esquecer nunca mais !
Um abraço.

soledade disse...

Eugénio, claro :)

zef disse...

...porque é mais claro?
: )

zef disse...

Olá, Fernanda. Tinha a impressão de ter deixado uma coisinha para responder. Hoje recuei e descobri. Vergonha. Desculpe. Respondi à Soledade, deixando lugar para resposta mais comprida. E...(por causa da neta?) saí, avancei e...Perdão.
Um abraço. gosto sempre de a ver aqui