6.7.08

BEM-AVENTURANÇAS

Bem-aventurados os pássaros,
as nuvens, as madrugadas.

Bem-aventurados são os pássaros.
Para eles
todos os dias
são todos os dias.
Reais, antigos, tutelares.

Nós, coitados,
não sabemos
que fazer deles.
Queremos os dias
limpos, arrumados
com cadeiras.

Felizes os pássaros.
O mar é um animal feliz
e as coisas imaginadas
ali existem.

Bem-aventurados são os pássaros:
não pensam em liberdade
porque voam nela
sem idade.
Nós, coitados,
nem sabemos
que fazer dela.

A nós, o cisco,
o mar baixo.
Arriadas velas,
as acções com elas,
os pensamentos arriados.

Jamais o ir adiante
até onde
a resistência manda,
que se ande,
até onde
perca seu comando
e vá seguindo
quando
for chegando.

Bem-aventurados os pássaros!

(Carlos Nejar)

4 comentários:

Sophiamar disse...

Bem-aventurados os pássaros porque deles é o reino da liberdade. Ao homem foi-lhe vedado esse poder mas em contrapartida pode sonhar.

Beijinhos

alecerosana disse...

Deixo um abraço.

meg disse...

Zef,
Já não com a mesma pressa - o tempo voltou, espero que só temporariamente - passei para te ler.
E claro que os pássaros são uns bem-aventurados. Desde os pardais que vêm comer à varanda as tostas desfeitas que lhes deixo, às 2gaivotas que vêm descansar em cima do mesa da varanda...
Um abraço

zef disse...

Sophiamar, Beijos.
Pode-se sonhar e até experimentar não ter "dias limpos, arrumados com cadeiras"...

Alece, um abraço de tamanho inteiro.
;)

Meg, bem-aventuradas gaivotas! E felizes os pardais!
Abraços.