9.5.09

Sol de Maio
cerejas no teu peito

Vem daí

14 comentários:

mar revolto disse...

:)

E podem comer-se ao borralho?

Uma boa noite também para si e um bom domingo, solarengo de preferência.

Mar Revolto

rendadebilros disse...

Eu já fotografei as cerejas: deixei-as em www.maniadasfotos.blogspot.com mas dizê-las com esta preciosidade de palavras , não seria capaz...
Choveu alguma coisita... pouca por enquanto.
Bom domingo!

Amélia disse...

TÃO BONITO!

Cerejas brancas, vermelhas
espalhados p'los caminhos
sois os brincos das orelhas
das filhas dos pobrezinhos...

Mas também eu, em menina, punha brincos de cerejas feitos...

Anónimo disse...

Em maio, são as cerejas...
O quintal é cor do céu...
Ela foi, de certeza!
Beijos
ana assunção

Aires Montenegro disse...

Comer cerejas ao borralho, nunca comi, mas se calhar é bom!

Pressinto-te um optimismo feroz: é mais optimismo ou é mais feroz?

Meg disse...

Caro Zef,

Sei que isto de poético não tem nada, mas ao preço a que as cerejas chegam cá à moirama... nem vê-las, quanto mais comê-las!!!
E lá se vai o Maio das cerejas...

Um abraço

fernanda s.m. disse...

Maio já veio...,espero as cerejas, vício meu desde criança. Como elas são bem apresentadas pela voz da romãzeira, vão ser mais apreciadas quando chegarem, Zef!
E esse convite irrecusável, a um "tu" espreitando na penumbra da poesia ? De mestre !

Um abraço e bom fim de semana.

zef disse...

Mar Revolto, comem-se ao borralho, pois, com a melhor cepa que se guardou de Abril.
Bom domingo, mesmo com esta chuva fria.

zef disse...

Renda, ando um vadio e passo uma semana sem dizer nada aos amigos!
Já vi as cerejas das suas fotos. As do meu quintal são tão poucas que estou a deixá-las aos melros e pardais.
Um abraço.

zef disse...

Boa tarde, Amélia.
Lembro-me de que as meninas e os meninos do meu lugar uma vez fomos para a escola com cerejas nas orelhas, muito vermelhinhas, as cerejas e nós também, e íamos todos contentes. O professor puxou as orelhas aos rapazes todos e ralhou com as raparigas.
O professor era burro e só me lembro dele por isso e por me ter dado 6seis6 reguadas por um erro num ditado.

zef disse...

Ana, mesmo que o quintal tivesse outras cores...Bem, havia de encontrar as melhores!
Beijinhos

zef disse...

Aires, tenho o lume aceso e um açafate de cerejas. Podes vir e traz o violoncelo, óptimo e sereno...

zef disse...

Meg, vem por aí acima até à encosta norte da Gardunha: não faltam as cerejas e vistas bonitas sobre a Cova da Beira.

zef disse...

Pois é, Fernanda, as cerejas são assim: abrem-nos os olhos também nos lembram de quando éramos piquenos.