1.4.11

À mesa

- Avô, sou um pirata sem cara de mau.
- Mas tu és menina.
- Sou um pirata, avô.

- Pronto, és pirata.
- Sou um pirata, avô. Como na escolinha. Sou um pirata.
- Desculpa, esquecia-me.
  És um pirata, e não tens cara de pau, nem perna de má.
- Avô, cara de mau, esqueceste-te.
- Não precisas de gritar, menina. Os piratas não berravam.

- Avô, os piratas não falavam alto porquê?
- Posso explicar baixinho?
- Porquê baixinho?
- Os piratas também falavam assim.
- Está bem.

- À roda dos piratas o vento nunca parava.
  E era o vento que levava as palavras de umas pessoas para as outras.
  Pegava as palavras com muito jeitinho.
  Segurava-as pelos dedos e ia-as levando até aos barcos dos outros.
  O vento sabia que as palavras gostam de mudar de sítio.
  E os outros sabiam as ideias dos piratas.

- Avô, não acredito nisso, mas a história é bonita.
- E é.
- Avô, é bom jogar ao faz de conta.

8 comentários:

Amélia disse...

Chegou, finalmente. Um beijo para si, outro para a Piedade(pelo dia de amanhã).

E, como disse no buzz- É um texto doce - e é mesmo bom jogar ao faz de conta...

rendadebilros disse...

Nas histórias de avós e netos (neta)mora a poesia... beijos e abraços.

Anónimo disse...

OláZEF
(sempre por cá, sim!)

Que coisa mais linda! Adorei, adorei, adorei!

Beijinho,
Lis

zef disse...

Obrigado, Amélia(amanhã já não seremos vizinhos).

Renda(amanhã avizinhamo-nos).

OláLis(e eu que pensava...)

Beijos

fernanda s. monteiro disse...

Zef, depois de uma caminhada fora destes sítios, regressei e confortou-me voltar a este seu refúgio. E ler mais uma das histórias de conversas de avós e netos...É tão bom... Pena que nem todas fiquem registadas. Devolvo-lhe uma que guardei. Simples, sem pretensões literárias, mas tão boa...

( http://matebarco.multiply.com/journal/item/18/ANA_MIGUEL_AS_ESTRELAS_O_VENTO_E_A_CHUVA_ )

Um abraço amigo.

zef disse...

Obrigado, Fernanda.
Também tenho andado muito viajeiro (a avosar...).
Já fui ao seu Matebarco. Também gosto.
Abraço

Anónimo disse...

Há que contar com o vento e depois contar o porquê de certas coisas aos meninos e não só...
Baixinho sopro-lhe uma boa tarde (está amena enfim...)!
Beijinhos onde quer que estejam.
ana assunção

zef disse...

Ana/Anita
Gostei de "e não só" :)
Vento suave leva até aí beijinhos nossos