25.3.12

Cartas da tarde

Se fosse de dar ordens ao princípio do dia, havia de dizer
ordena as horas sem pressa, que a tarde tem muito tempo,
assim o vento dispõe as folhas,
e vai dando à luz o amolecimento da tardinha;
preciso dizer à noite
demora o que quiseres, as folhas estão aconchegadas.

3 comentários:

rendadebilros disse...

Que bonita carta... sem pressas! Abraço, Boa Páscoa!

fernanda s. monteiro disse...

Zef, como eu "senti" este seu texto. Compreendi, sim, já o sabia, mas enfrentei-o, que preciso tanto dessa calma: no tempo, nas folhas, no vento e dentro de mim. Sábio, aquele que, como o Zef, o sabe e fala. Santa Páscoa para si e os seus.

zef disse...

Um abraço, Renda, como sempre, sem pressa :)
Se foi à minha aldeia, não nos encontrámos...

É isso, Fernanda, é boa a calma e a "casa" arrumada.
Tenha tido também a Páscoa que desejou.
A nossa também foi a desejada
Um abraço