2.4.07

As pedras não entendem como o verde amarelo do musgo põe o muro bonito.

16 comentários:

Aires Montenegro disse...

Ai entendem, entendem!
Os nossos olhos é que, às vezes, só vêem o muro...

sobralfilho disse...

Ah!... os muros. Podem ser sempre derrubados. E as pedras continuarão sempre asadinhas e assentes nas pontes e fontes da palavra...

zef disse...

Talvez, Aires; mas o todo chama mais a atenção e são poucas as pedras que cantam. Quase não há mestres canteiros. Mas a tua sabes fazê-la cantar...

zef disse...

Pedras sempre disponíveis, é isso, Sobralfilho?, e sempre capazes de darem as passagens e a comunicação necessária.

rendadebilros disse...

É que as pedras revelam-se de uma beleza tão brutal que, se não fosse a suavidade do musgo, o coração sofria muito...
Só o meu amigo para lhe dar voz...à beleza do musgo sobre a pedra...
( Um dia destes deixei, a propósito do seu comentário a uma certa ementa , uma resposta no meu "sítio" porque não consegui deixá-lo aqui)

zef disse...

Rendadebilros, gosto desta transferência de sentidos.
(Deixei, com gosto, uma conversa na "conversa", também gostosa...)

Amélia disse...

E NÃO TÊM QUE SENTIR, TÊM QUE SER- SENTIR, SINTA QUEM VÊ...-:)

zef disse...

...e "Graças a Deus que as pedras são só pedras", mas graças também pelo agrado que elas nos dão...
:-)

soledade disse...

Eu concordo com o 1º comentário desta entrada, comentário que, com licença do autor, tomo para mim.
Boa Páscoa!

© Piedade Araújo Sol disse...

Desejos de uma Santa Páscoa com muita saúde ....

zef disse...

Boa noite, Soledade. Que amanhã e depois esteja sol.

zef disse...

Obrigado, Piedade. Que tudo lhe seja bom.

jpg disse...

Poderão não entender mas sentem-se confortáveis e deixam-no bem agarradinho contra os seus corpos frios e duros.

Um abraço para si, amigo e poeta!

JPG - O Sino da Aldeia

Anónimo disse...

Ia dizer "ai entendem, entendem!" mas já foi dito, digo então que depois da Páscoa ainda é tempo de lhe desejar uma luz boa e sol para aquecer as folinhas da romãzeira.
ana assunção

zef disse...

E assim se torna o frio fogo!
Obrigado, Jorge, pelas suas palavras.
Um abraço

zef disse...

Ana, com o que aqui foi ficando as pedras já passaram a entender e que se cumpram os seus votos, que as coisas estão bem precisadas.