21.2.08

Nem sempre sou igual no que digo e escrevo.
Mudo, mas não mudo muito.
A cor das flores não é a mesma ao sol
De que quando uma nuvem passa
Ou quando entra a noite
E as flores são cor da sombra.

Mas quem olha bem vê que são as mesmas flores.
Por isso quando pareço não concordar comigo,

Reparem bem para mim:
Se estava virado para a direita,
Voltei-me agora para a esquerda,
Mas sou sempre eu, assente sobre os mesmos pés —
O mesmo sempre, graças ao céu e à terra
E aos meus olhos e ouvidos atentos
E à minha clara simplicidade de alma...

(Alberto Caeiro)

8 comentários:

Lis disse...

A liberdade de ser eu mas também outros diferentes de mim e ainda assim sempre EU. Gosto deste Pessoa. É aliás o Eu dele de que mais gosto.

oláZef.

Meg disse...

Zef,
Pois foi com este Caeiro que dei "à luz" A Recalcitrante.

[...]Porque os poetas místicos dizem que as flores sentem
E dizem que as pedras têm alma
E que os rios têm êxtases ao luar.

Mas as flores, se sentissem, não eram flores,
Eram gente;
E se as pedras tivessem alma, eram cousas vivas, não eram pedras,
E se os rios tivessem êxtases ao luar,
Os rios seriam homens doentes [...]

Só Fernando Pessoa...

Um abraço

Anónimo disse...

«Só Fernando Pessoa...»

...E mestre Caeiro - dele e de todos os demais e também nosso -como projecto inviável mas que desejaríamos cumprir. Mas ele próprio não sobreviveu - morreu cedo, como os deuses, um ano depois de ter sido criado: ressuscitou 15 anos depois para mais dois poemas de O *pastor Amoroso..." Um abraço e obrigada,Zef, por ser ocasião de reler este poema.

Amélia

zef disse...

OláLis.
Um abraço, Meg.
Bom dia, Amélia, mestra também : -)

Agora, ando às voltas com Caeiro...
(E, hoje, é assim:
E eu perguntei de repente ao meu mestre Caeiro, "está contente consigo?" E ele respondeu: "Não: estou contente" - Isto é de Álvaro de Campos?)

rendadebilros disse...

E eu , nesta tarde de chuva melancólica nem sei que diga de mim... que ando muto enevoada... depois de (mais) uma semana com reuniões, uma das quais do Cpedagógico de seis horas e meia, depois de 1 dia de trabalho... nem consigo pensar depois desse dia... o que é triste...
Bom domingo.

zef disse...

Boa tarde, Renda: "Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol"...
Um abraço

Mïr disse...

Excelente este espaço.

zef disse...

Obrigado, Mïr.