16.1.09

Procuro um livro que tenha as palavras que aprendi.
Preciso saber as que esqueci. E pegá-las como o mágico ao lencinho: dobra, esconde, mostra, e, dos dedos, o pano branco faz-se pássaro, papéis de brilho.

As palavras esquecidas imagino-as em carruagens paradas nos montes e foram as das minhas viagens.

Quero-as e aos desenhos que fizemos.

Vou encontrá-las e seremos pássaros brilhantes a voar para onde vai o vento.

Quero as palavras que esqueci.
Ainda hão-de estar nos seus lugares.

22 comentários:

Amélia disse...

Como eu gosto de ler os seus textos/poemas...e andava com saudades.
Bom domingo!

Cata-Vento disse...

É um prazer ler-te,Zef!Tens as palavras na ponta da lingua.

Beijinhos

Bem-hajas!

Anónimo disse...

Gosto do seu texto, Zef mas já pensei três páginas sobre o assunto e está difícil encontrar o mágico hoje...
Será do nevoeiro que não deixa levantar voo?
Um beijinho
ana assunção

Lis disse...

Acho que as encontrou...aqui.

OláZEf!

Beijinho,
Lis

rita disse...

Que bom estares melhor, para poderes brindar-nos com as tuas belas palavras, que a mim me fazem sentir mais leve e com vontade de voar :-)
beijinhos

soledade disse...

As palavras que perdemos, essas esquivas, cintilantes criaturas, capazes, quem sabe?, de trazer a doçura de outro tempo. Encontrou-as, Zef? A poesia...
Um beijo e saudades

zef disse...

Amélia
Obrigado pelo gosto e também pelas saudades.
Bom domingo e saudades (e não faça caso desta semana de demora...).
Beijos

zef disse...

Cata-Vento, nem sempre, nem sempre...e muitas vezes apetece apagá-las...
Um beijo.

zef disse...

Tá bem, Ana!
Tinha uma ideia. Experimentei muitas palavras e foram estas as que soube recolher (ainda não mereço outras!)
Se estas mereceram alguma atenção...
Beijinho

zef disse...

OláLis!
Encontrei?
:-)
Beijinho

zef disse...

Rita, obrigado.
Também cá por mim não falta vontade de voar...mas os sapatos ainda andam mui pesados!
Beijinhos aí para casa.

zef disse...

Soledade, não as encontrei ainda. Mas, se as encontro, caramba!, vou dizer...Não sei o que vou dizer, mas calado não fico...
:)
Um beijo e saudades

fernanda s.m. disse...

É isso, Zef, calado não fique, pois se estas já compõem tão belos e ligeiros textos... o que não dirão as outras ? E será que as encontraremos, as tais palavras esquecidas de tempos que se querem de nós esquecer ?
Boa semana quase a chegar, Zef e um abraço.

zef disse...

Fernanda, a semana já chegou e fiquei calado!
Mais algum tempo para morrinhar :)
Um abraço

soledade disse...

Já chega de morrinhar, vamos lá, Zef,acorde!

;)

rendadebilros disse...

Maré de prémios … passa em http://www.maniadasfotos.blogspot.com depois, prometo parar durante meio ano…
Abraço.

zef disse...

Está bem, Soledade, daqui a bocadinho!

;)

zef disse...

Renda, passarei por lá.
Um abraço

fernanda s.m. disse...

Morrinhe, Zef, morrinhe que morrinhar faz bem ! E o tempo não pede mais...

airesmontenegro disse...

Então estiveste quase...quase... ( eu também estive com ujma pneumonia há tempos, mas foi canja...) mas agora, depois dos sessenta isto é só ferro, Só nos deitam abaixo com ferrugem! O pior é que anda por aí uma espécie de ferrugemn... que naão te digo nada.
(Nem é preciso)

zef disse...

Fernanda, a morrinha faz bem.
Bem, às vezes faz bem...
Um abraço

zef disse...

Aires, há que tempos a gente não se vê!...
Quanto a ferrugens, olha, antes a de ser sexagenário que..., digamos, a que vem das bandas de certo ministério. Como "a mim ninguém me cala"...estou a falar do da Educação...
Um abraço