14.6.07

Deus contempla em silêncio
As folhas que caem das árvores
E as folhas que permanecem nos galhos,

E vê que elas o fazem como deve ser.
Enquanto isso, os anjos se ocupam
De outros detalhes, menos difíceis,
Do mundo de Deus.

(Jaime Ovalle - Tradução de Manuel Bandeira)

16 comentários:

Lis disse...

Pudessemos nós aceitar assim a queda...
Ser é díficil, deixar de ser ainda mais e é só um detalhe do mundo.

Meg disse...

E como a natureza não se engana.
Nós sim, damos cabo dela, e ela resiste e, por vezes, vinga-se.
Um abraço

J.G. disse...

Não gosto de deuses, ainda menos os inertes.

Um abraço.

rendadebilros disse...

Muito bonita a foto...
Deus contempla, porque nem sempre saberá o que fazer: o mundo dos Homens é tão complicado que lhe fará bem recolher-se de vez em quando perante a natureza.
( como agora percebi não estava no contexto, aliás estava a milhas...)
Bom fim de semana.

rendadebilros disse...

Deixei-lhe um desafio sobre livros. Sei que é muito aborrecido, mas , quem sabe se não há por aí boas novidades a partilhar?
Bom fim de semana.

zef disse...

Renda, quanto ao desafio, bem, bem, não sei bem que diga...
Cumpro só um bocadinho, pedindo desculpas a quem devo pedir. Neste momento, trago debaixo do braço:
"Siddhartha", de Hermann Hesse e
"Platero e Eu", de Juan R. Jimenez.
E vou andando bem...
Não me leve a mal!

zef disse...

Bons dias, Lis, Meg, J.G., Renda.

Ovalle, brasileiro, fez poemas em inglês e deu a música a poesias de Bandeira e Bandeira pôs-lhe algumas em português.

Sobre Ovalle, diz Bandeira:
"O Deus de Ovalle não era um Deus formidável, era um Deus dulcissimamente humano, ou por outra e melhor, um Deus ovalliano, era Ovalle deificado. Só mesmo um Deus concebido por Ovalle poderia ficar contemplando em silêncio as folhas que caem das árvores e as folhas que não caem, contente de ver que elas 'do it right'."

Havendo Deus, cada tempo deverá ter o seu. Por agora, faço companhia a este.
Abraços e beijos também

rendadebilros disse...

Não levo nada a mal, por que razão o faria? Estas "redes" acabam por cansar as pessoas.
( Sempre a aprender...sobre Bandeira e Ovalle e não só...)
Um abraço.

miruii disse...

Que belo sítio para eu vir dar uns voos de quando em vez!
Belas palavras, belas fotos, quem gosta de Klimt gosta de flores... é como eu!
Piquei, fui!

Lis disse...

Eu acompanho Bandeira.

zef disse...

Miruii, foi e faça voos bons e, quando aparecer, conte das travessuras e flores que picou...

zef disse...

Lis, Meg, Jorge e Renda: respondi-vos à pressa, mas com o entusiasmo de quem gosta, e não quis ensinar nada... Só me apeteceu pôr à vista a razão por que me encanto com o poema (os meus perdões, Jorge!).

Lis disse...

:-) Sim, percebi. Bastou-me o poema para o perceber mas muito obrigada pelo cuidado.
Saudações.

Amélia disse...

e eu aguardo novo texto/poema seu ou de outros...Beijos

rendadebilros disse...

Então a romãzeira está a crescer?
Bom fim de semana.
Beijos.

zef disse...

Olá, Amélia e Renda.
Resolvi falar baixinho por algum tempo.
Até breve
Beijos