1.9.07

Cartas da tarde

Vamos jogar ao faz de conta?

Tu eras o pião e eu era a corda.
Depois trocávamos: eu dançava e tu lançavas-me.
Era preciso medir os círculos que escrevíamos e comparar a esbelteza dos voos.
Arranjávamos dois juízes, menino e menina;
para o lance um e ela para o rodopio e parecia que só tinham olhos um para o outro.

15 comentários:

alece disse...

parabéns!!
abraço
alece

Amélia disse...

Gosto de ler coisas assim...

Meg disse...

Tu eras o pião e eu era a corda...
quantas histórias de faz de conta!

...e parecia que só tinham olhos um para o outro.

Nada a acrescentar, meu caro Zef.
Se é que entendi...

Um abraço

Vieira Calado disse...

Um pequeno texto, bem escrito,
Com o mistério quante baste, das coisas do amor.
Bom Domingo.

fernanda s.m. disse...

Um pequeno texto, uma grande história de Amor.

E essas cartas escritas no remanso da calma das tardes estivais de outrora ?

Bom domingo.

rendadebilros disse...

Parece que o Verão está agora a chegar! ... brinca-se na rua ao entardecer , joga-se ao ringue até escurecer, faz-se de conta e o amor anda no ar!!!
Tão bonitas as suas palavras...
Um abraço.

Jograis e Trovadores disse...

Vamos jogar ao faz de conta? Vem da�. Imagina-te nos s�culos treze ou catorze. Tu jogral eu cantadeira.
Beijinho

fernanda s.m. disse...

Voltei para ler outra vez, com mais calma. E gostei ainda mais ! há que ler nas entrelinhas, melhor, nas metáforas escolhidas pois não é um jogo de faz de conta qualquer, pois não, Zef? O pião sem a corda, fica para ali, sem razão de ser: é acorda, bem enrolada e bem mandada que é capaz de pôr o pião a "dormir". Quantas tentativas falhadas, como na vida... Mas sempre um pião encontra uma corda que é capaz de o orientar e, então, nunca mais poderá estar sem ela..
Bjs e boa semana.

fernanda s.m. disse...

= é a corda = ....

Lis disse...

Tudo seria mais fácil sem os juízes, talvez...

J.G. disse...

Mas que bonito naco de prosa!

Que doçura! Gostei!!!

Um abraço.

Anónimo disse...

Pois é, pouco há a acrescentar mesmo...
Cartas mais irrequietas, calha bem :)
Bjo
ana assunção

zef disse...

Alece, obrigado e abraços.

O seu gosto, Amélia põe-me contente.

Meg, entendeu, entendeu!

Vieira Calado, prazer ao lê-lo, aqui e nos seus sítios; até pela visita que, por si, fiz a Lagos, O Algarve de que mais gosto.

Renda, e não é bom sentir o verão mesmo quando é já outono?

Jograis e Trovadores, e era assim: voz manselinha, fontana fria e cervos do monte a áugua volviam...

É, Fernanda, versa e vice-versa também...e muito a sério...

Mas, Lis, aquele juízes não têm beca ou toga e lêem no coração...

Obrigado, Jorge. Desculpe lá por deixar poucos sinais no "Sino" e "Bigodes".

Eh!, Ana...para que o pião não "durma" muito tempo seguido...

Abraços e beijos e bons dias.

Sophiamar disse...

Um belo post! Criatividade não te faltou. Nem as palavras adequadas.
Voltarei.
Beijinhos

zef disse...

Obrigado, Sophiamar, pelo que dizes.

Também gosto de colher bocados de mar...
Beijos