24.9.08

Foto roubada...

Rã, olhos de água no céu.
Na próxima lua
festa nos juncos...

10 comentários:

Anónimo disse...

Conhece Bashô?

Tanto em comum...

É feio roubar ;-)-

Lis

Sophiamar disse...

Vieram as chuvas, com elas os charcos e começo a ouvi-las a coaxar.
Um beijo

zef disse...

Sim, Lis. Isto foi lembrado pelo mergulho da rã de Bashô e por aquela fotografia roubada. Já escrevi à pessoa roubada...

Tenho na frente o poema que Bashô ditou um bocadinho antes de morrer:
Tendo adoecido em viagem
em sonhos vagueio agora
na planície deserta

Bonito, não é?

zef disse...

Sophiamar, também, às vezes, as oiço e parecem em festa...

rendadebilros disse...

A foto foi roubada , as palavras pensadas com a alma ...
Abraço.

zef disse...

Renda, às vezes bem me esforço...mas, em vez do céu, fico-me preso ao chão como sapo pesado.
Um abraço

Cristal disse...

O velho tanque
Uma rã mergulha,
Barulho de água.

Tem, realmente muito em comum com p «haicai» de Bashô. Aceita o desafio de um Hacai? http://www.kakinet.com/caqui/nyumon.htm

Meg disse...

Querido Zef

"Ah, lua de outono –
Caminhei a noite inteira
Em torno do lago."

ouvindo o coaxar das tuas rãs.

Um abraço

zef disse...

Cristal, esta rã olhos d'água, imitação quase servil, foi um desenfado.
Obrigado pelo site que indicou e que visitei.

zef disse...

Meg, apeteceu-me abrir "O Caminho para o Longínquo Norte": abri à sorte e olha:
"Quietude:
as cigarras escutam
o canto das rochas."
(É tradução de Jorge de Sousa Braga)

Um abraço...e boa música!