23.1.07

Conversitas













- Cheguei às nuvens, já vejo todos os céus…
- Pois é, mas eu ainda estou muito preso ao chão.
- Não te preocupes. Continuamos logo.
- Percebo agora como o tempo é melhor que a eternidade: lá é tudo agora; não há tempo para mais tarde.
- Quando estiveres filósofo, avisa antes. Fazemos tudo mais tarde.

9 comentários:

Anónimo disse...

:)...gostei
abraço
ana assunção

rendadebilros disse...

Que bonita conversa!!!
Os amigos visitam-nos quando querem; a amizade não obriga a fazê-lo a toda a hora... porque os amigos sabem que podem contar uns com os outros, mesmo que andem silenciosos...
Um grande abraço.

rendadebilros disse...

Quando nevar ( se nevar) , avisar-te-ei e dedicar-te-ei umas tantas fotos... mas até agora, nadica de nada!!!
Um abraço.

Soledade disse...

«o tempo é melhor que a eternidade: lá é tudo agora»
De facto. O que dá sentido à vida é sermos no tempo: passado e memória, futuridade e projecto. E morte. A eternidade deve ser maçadora.
Bj

Coral disse...

Passei em jeito de aceitação de convite...

Gostei da simplicidade dos textos que, apesar de parcos nas palavras, são imensos na intensidade...

Um sorriso ...

zef disse...

Obrigado, Ana; e não é que fico contente por ter gostado?
Um abraço

zef disse...

É isso, Rendadebilros, os laços também se tecem com silêncios.
Não neva mesmo nadica de nada?
"Nadica de nada" é expressão bonita e vale um nevão.
Abraços

zef disse...

Soledade, os momentos cheios pedem o tempo certo...o tempo cheio quer o momento certo, tanto vale. Se isto ainda não é da filosofia, passe a sê-lo.
Beijos da gente

zef disse...

Coral, mando-lhe dois sorrisos: um agradece-lhe a visita e o elogio; o outro abre a sua "casa".
:) :)