8.1.07

Em Lagos

O mar amanhece mão cinzenta, também larga. estou a dizer-lhe que o cinzento é terno também como toda a mão mãe.

7 comentários:

rita disse...

Meu querido amigo, gostei muiiiito desta tua romãzeira, com alma... e espero poder vir aqui muitas vezes.
Beijo

amélia disse...

Virei diariamente - é tão bonito o teu dizer...

sobralfilho disse...

E a densidade (e imensidade) do mar das palavras dará fruto.
– É urgente dessalar o mar salgado…

zef disse...

Olá, Rita, contente por te ver a dizer o que dizes.
Um beijo

Amélia
Beijos por tudo.

Sobralfilho
Também assim quero, ainda que o fruto seja um figo seco...Olha que o sal é capaz de fazer falta ao mar...
Um abraço

Cruzeiro disse...

O Mar Azul… de Lagos

Tudo devolve…o mar,
Até, das nossas lágrimas, o sal,
…com o vento

zef disse...

sobralfilho(ainda,porque fiquei às voltas com as tuas palavras), dessalar o mar como quem adoça palavras...É isso!

zef disse...

cruzeiro, gosto sempre do Mar de Lagos,qualquer que seja a cor e a aragem, nele e em terra.