1.1.07

É preciso ouvir a luz do fim do dia a dizer: vou ali um bocadinho, não demoro; fica por aí uma gota de orvalho: está lá um raio de luz.

9 comentários:

Soledade disse...

É preciso! A luz que a gota de orvalho guardou, o mais precário refúgiocontra o negrume de certas noites, de alguns dias. Âmbar de eternidade: nossa, breve, trémula, humana.
Bom dia, Zef, bom dia, Piedade, bom dia, romãzeira.

rendadebilros disse...

Para ti , Zef, vou deixar-te, ( em www. maniadasfotos.blogspot.com) porque não sei colocá-la aqui, uma foto desta manhã, primeira de muitas - manhãs e fotos- do ano, esperamos, para juntar à beleza da tua gota de orvalho...tão bela, tão transparente, tão límpida que se pode ver o lado da imaginação...
BOM ANO!!!

amélia disse...

Porque será que não consigo entrar nos comentários? Vou tentar de novo...
Entretanto, sabem.me bem ler estes ecos de Pasárgada...

zef disse...

Rendadebilros, começas a pôr-me vaidoso...
Amélia, não quero que a casa tenha porta nem cravelha...mas há aqui engenharias que eu também não percebo...E até já não sei se o que estou a escrever vai cá ficar(segunda tentativa...)

Silvia Chueire disse...

Um prazer vir e estar por aqui. : )

Feliz 2007 !

Abraço,
Silvia

zef disse...

...e eu, Sílvia, calhau errante neste céu que ainda me é vadio(...), fico contente; peço bênção aos seus olhos!
Abraço

zef disse...

Bom dia, Soledade, embora já seja tarde
Beijos

Bóson disse...

Um comentário tardio. Mas na primeira visita tinha de remeter-me a um dia verdadeiramente especial.
Há luzes que nos ligam e jamais se apagarão.
Um abraço forte de quem está sempre a aprender consigo!
(Carlos Neto)

zef disse...

Carlitos, é verdade, como te entendo!
Grande abraço